A gente já sabe que o dia vai ser uma merda quando acordamos e já batemos o pé na quina da cama. Foi em um desses dias que eu te conheci. Aquele foi sem dúvidas o pior dia da minha vida. Fui tomar banho, tava sem aguá. Fui fazer café, pó tinha acabado. Desci até a lanchonete, tava fechada. Até que decidi ir na Carolina avisar que faltaria e ela me joga uma bomba: teria prova e que eu não podia faltar. NÃO TINHA ESTUDADO NADA, NÃO SABIA NADA E A PROVA ERA DE MATEMÁTICA, FODEU! Fui pro colégio morta de sono, meu cabelo horrível, sem tomar banho, sem acreditar que aquilo tudo estava realmente acontecendo! Quando entrei na sala - atrasada - vi você sentado na frente do professor, quieto, com um rosto misterioso. Fiz a prova. E sim, foi a pior das provas que eu fiz, recuperação me esperava. Mas também, com você na sala, como eu poderia me concentrar. E foi assim em todas as provas do semestre. Não tinha coragem de falar com você, apenas te olhava imaginando o dia em que aconteceria, pois um dia teria que acontecer. Foi quando chegou o Halloween, todos estavam ansiosos para a festa da escola, e sempre tinha aquela coisas de melhor fantasia, de casal mais bonito e tudo essas coisas que acho desnecessário. Nem estava afim de ir, nem fantasia eu tinha e nem me preocupava com isso. Mas minhas amigas me convenceram a ir, que seria legal e eu teria que sair de casa. Coloquei um vestido do qual, não parecia nada com uma fantasia, mas minhas amigas me intitularam Princesa da noite. Na festa todos estavam com fantasias engraçadas ou que chamavam atenção, e quando eu cheguei, parecia que todos se puseram a olhar-me. Fiquei com vergonha, e no meio da multidão pude ver você, olhando-me boquiaberto descer as escadas ao som de you belong with me. Você estava lindo! Era o Príncipe, e todos ficaram comentando. Eu não tive coragem de chegar em você, nem você à mim, até que começaram a tocar músicas românticas e você me tirou pra dançar.
– Você está linda hoje – você sorriu. Era um sorriso encantador. Nunca fui de ficar paralisada com sorrisos, mas o seu, nossa o seu fez o tempo parar. – Ei, estou falando com você anjo. Pode dizer ao menos um obrigado agora!?
– Ah, oh desculpe, é… obrigada, mas pelo o que?
– Eu disse que você estava linda! – disse soltando uma pequena gargalhada.
– Ah, obrigada, você também está – tentei sorrir mas minha timidez era tão grande, que acho que saiu uma careta.
– Bem, está se divertindo?
– Francamente? Não muito, não ainda! Não gosto muito de saltos e vestidos. Mas, talvez a noite possa até ficar legal. – tentei flertar com você, como piscar o olho e morder a boca, mas esqueci que não consigo piscar um olho só e que estava com batom. Fiquei morrendo de vergonha, mas você pareceu gostar e não se importar com o mico que eu estava pagando.
– Como você acha que a noite poderia ficar boa? – sussurrou em meu ouvido. Acho que se você soubesse o quanto eu sou vulnerável a esse tipo de coisa, não faria isso… Ou talvez seja exatamente por isso que você o fez.
– Ah, é… – senti meu rosto queimar e foi ai que eu percebi (com muita aflição, por sinal) estava corando – dançando. Eu gosto de dançar? Você gosta de dançar? Dançar é tão bom! Vamos dançar. - Meu Deus, estou falando igual uma retardada, daqui a pouco, você foge de mim.
Você deu aquela gargalhada gostosa de novo, o mundo parou de girar, éramos só nós dois e uma música ao fundo. Era uma cena clichê de filmes românticos de adolescentes retardadas mas eu estava amando isso.
– Priscila – você sorriu ao dizer meu nome – não precisa ficar tão nervosa.
– Não estou nervosa – é mentira, estou morrendo, mas você não precisa saber.
– Está sim. Vamos apenas, dançar.
Você, como príncipe, tornou-me princesa, me conduziu com um tipo de dança que realmente parecia uma dança real, como nos filmes da Barbie. Estava tudo perfeito. Depois de rodopiar, de me levantar e abaixar, você me deitou em seus braços e traduziu, em meu ouvido, a última frase da música:
– Você pertence a mim.
Você me beijou! Não tive reação alguma, apenas me deixei levar e completei:
– Eu sempre pertenci!

Foi quando eu descobri que nos piores dias, coisas que mudam a sua vida pra sempre podem acontecer. E pra melhor. Giuliana, Ruan e Jéss in Abominaveis.

Posted Há 11 meses, with 30 notas

Tagged with: #giu#historiass#abominaveis#ruca#jess

  1. guardadora-de-sonhos reblogou esta postagem de tuamorada
  2. sxdrive reblogou esta postagem de flyedd
  3. azarnoamoresortenoazar reblogou esta postagem de lagrimas-do-poeta
  4. umagarotapodetudo reblogou esta postagem de lagrimas-do-poeta
  5. lagrimas-do-poeta reblogou esta postagem de tuamorada
  6. outta-controlll reblogou esta postagem de flyedd
  7. tuamorada reblogou esta postagem de abominaveis
  8. h-eart-of-stone reblogou esta postagem de protegida-porum-anjo
  9. sintotantoatuafalta reblogou esta postagem de flyedd
  10. miireez reblogou esta postagem de distttance
  11. distttance reblogou esta postagem de inusita-r
  12. lizaraujo reblogou esta postagem de flyedd
  13. arcane-girl reblogou esta postagem de protegida-porum-anjo
  14. shesconfiden-t reblogou esta postagem de protegida-porum-anjo
  15. protegida-porum-anjo reblogou esta postagem de flyedd
  16. flyedd reblogou esta postagem de abominaveis
  17. inusita-r reblogou esta postagem de abominaveis
  18. chuva-deoutono reblogou esta postagem de always-positive-vibrations
  19. always-positive-vibrations reblogou esta postagem de abominaveis
  20. a-rmastus reblogou esta postagem de abominaveis
  21. abominaveis publicou esta postagem